1/6
Brasilia

Instalação, 2018 

A instalação parte da conversão do stand da feira de arte em um stand de feira de automóveis. O trabalho é composto por um letreiro com o nome “Brasilia”, uma edição da revista Manchete da década de 1970 e um modelo do automóvel Brasilia encontrado abandonado em um ferro velho sobre uma plataforma giratória. Brasilia é uma reflexão crítica sobre sobre a condição do País através do carro, que recebeu o nome da capital Brasileira. Assim como a cidade, esse automóvel era promessa de progresso e modernidade. Exposto como sucata retrata um projeto falido.

 

SP Arte 2018 | Solo - curadoria Luiza Teixeira de Freitas, Fundação Bienal de São Paulo - SP [2018]

Brasilia

Installation, 2018

An installation starts from the conversion of the art fair stand into a car show stand. The work consists of a sign with the name “Brasília”, an edition of the magazine Manchete from the 1970s and a car model Brasília found abandoned in an old iron on a turntable. Brasilia is a critical reflection on the condition of the country that crosses the car, which was named after the Brazilian capital. As in the city, this car was a promise of progress and modernity. Exposed as scrap, it depicts a failed project.

 

SP Arte 2018 | Solo - curated by Luiza Teixeira de Freitas, Fundação Bienal de São Paulo - SP [2018]